Close Previous Next Previous Next Go up Go down Go up Go down Back to top Previous Go back Open menu Sound off Sound on Search Manager Calendar Date Comments Reading time Author Categories Tags Facebook Twitter Instagram LinkedIn YouTube Phone Play Play Pause Languages Oficina virtual Tu perfil

O que é o Quiet Quitting e como podem as empresas evitá-lo?

O que é o Quiet Quitting e como podem as empresas evita-lo?

O Quiet Quitting é um enigma para diversas organizações, independentemente da sua dimensão. Pode não ter ouvido falar deste conceito antes, mas este é um fenómeno que pode custar às empresas milhões de euros em perda de produtividade.

O Quiet quitting ou “fazer o estritamente necessário” ao nível laboral, é quando os seus colaboradores se esforçam o mínimo possível e não colocam muito empenho ou motivação nos seus projetos. Este é um sinal claro de insatisfação, desmotivação e/ou de esgotamento dos seus funcionários. Eles chegam ao trabalho à sua hora de entrada, desenvolvem o seu trabalho e, quando chega o seu horário de saída, vão embora. Não tomam iniciativa e não vão para além daquilo para que são pagos. Em alguns casos, podem até fazer menos do que o mínimo exigido.

Muitas vezes, este fenómeno é um reflexo da baixa autoestima dos funcionários. Eles não se sentem valorizados e, consequentemente, começam a diminuir o seu esforço e dedicação para com a empresa onde trabalham. Na maioria dos casos, este problema é detetado quando já é demasiado tarde.

Os trabalhadores que estão “desligados” do seu trabalho têm até 50% mais probabilidades de desistir desse mesmo trabalho em apenas 1 ano. Desta forma, torna-se fundamental e obrigatório que as empresas estejam conscientes dos sinais de Quiet Quitting, tomando medidas para evitar que tal aconteça.

Quiet quieting2
O que é o Quiet Quitting e como podem as empresas evitá-lo?

Mas como poderão as empresas evitar a ocorrência deste fenómeno? 

A melhor maneira de evitar o Quiet Quitting é criar uma cultura que leve a que os seus colaboradores se sintam valorizados. Fazê-los sentir que a sua opinião é importante e que podem falar com transparência caso se estiverem infelizes, é a chave. Incentivar uma comunicação aberta e garantir que os colaboradores saibam que não há respostas erradas é importante e deve ser praticado.

Deixamos-lhe algumas dicas que o poderão ajudar a prevenir ou a reduzir o risco de Quiet Quitting na sua empresa:

  • Encorajar os colaboradores a dar feedback: Encorajar os colaboradores a darem feedback regularmente, quer seja através de um inquérito anónimo ou de reuniões individuais regulares. Isto ajudá-lo-á a identificar quaisquer potenciais problemas logo desde início, bem como a resolvê-los antes de os seus funcionários quererem deixar a sua organização.
  • Ser proactivo na resolução de problemas: Caso se depare com algum problema, não espere para o resolver. Quanto mais cedo lidar com a questão, menor será a probabilidade de levar alguém a desistir.
  • Promover o worklife balance: Um equilíbrio saudável entre o trabalho e a vida pessoal é importante para todos, mas especialmente importante para as pessoas que se encontram em elevado risco de esgotamento. Certifique-se de que os seus colaboradores têm a oportunidade de tirar os seus merecidos dias de férias, não esperando nem permitindo que trabalhem horas excessivas.
  • Oferecer apoio: Se um colaborador estiver em dificuldades, ofereça apoio. Aqui estão incluídas sugestões, tais como dar formação adicional ou permitir horários de trabalho flexíveis. Deixe-os saber que estará lá para eles e que quer ajudá-los a ter sucesso.

Se conseguir criar um ambiente de trabalho positivo, os seus colaboradores terão menos probabilidades de desistir e conseguirá reter os seus talentos, indispensáveis para o sucesso da sua organização! 

Não abra espaço para o Quiet Quitting, cuide de si e cuide de todos!

Artigos recomendados:

• Semana de 4 dias: Benéfica ou prejudicial para a sua empresa?

• De que forma o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional do colaborador influencia a empresa

• A importância de ter colaboradores criativos na sua empresa