Close Previous Next Previous Next Go up Go down Go up Go down Back to top Previous Go back Open menu Sound off Sound on Search Manager Calendar Date Comments Reading time Author Categories Tags Facebook Twitter Instagram LinkedIn YouTube Phone Play Play Pause Languages Oficina virtual Tu perfil

Redige uma carta de apresentação perfeita

Carta1

A primeira impressão é a que fica, e o que começa bem, acaba bem. Os ditados populares estão cheios de frases que deixam evidente que a carta de apresentação é o teu cartão-de-visita, bem como a primeira coisa que a pessoa responsável pelo processo de seleção irá saber sobre ti.

Não podes cometer erros neste ponto, uma vez que isso vai determinar se o recrutador do processo continuará a ler ou não! Tem em conta as nossas dicas e toma nota para que possas escrever a tua carta de apresentação perfeita.

Para começar, recomendamos que tenhas vários modelos preparados, segundo as características do posto de trabalho porque, assim, poderás destacar os pontos mais importantes da tua trajetória. Além disso, a estrutura e o conteúdo devem ser diferentes consoante falemos de:

  • Resposta a uma oferta. Se a empresa tiver publicado uma oferta de emprego no seu website, LinkedIn ou em algum portal de emprego.
  • Espontânea. Se a empresa na qual gostaríamos de trabalhar não tiver publicado nenhuma vaga, poderemos enviar uma carta de apresentação para que tenham em conta a nossa candidatura e o nosso interesse em futuros processos de seleção.

O primeiro tipo de carta é usado para te candidatares a um determinado processo de seleção, por isso, temos que redigi-la de modo a destacar os aspetos do nosso perfil, que coincidam com as competências procuradas naquele processo de seleção. De igual forma, para além de nos apresentarmos, devemos sempre fazer referência à referência ou título do anúncio, bem como destacar a nossa formação e experiência, de acordo com o cargo em questão.

Já na carta de candidatura expontânea, em que temos a iniciativa sem que existam vagas em aberto naquela empresa, deve prevalecer a nossa capacidade de chamar a atenção da pessoa responsável pelos RH.

Carta
Na carta de apresentação deverás incluir informações pessoais e de contato

SIM, aquilo que deverás incluir 

  • Dados pessoais e de contacto. O ideal é que coloques a tua informação na parte superior da carta, para que se associe ao teu CV rapidamente.
  • Referências sobre a empresa. Deixa claro que conheces a empresa e investiga sobre a pessoa responsável pelo processo de seleção. Fala com proximidade, personaliza a tua carta e ganharás pontos. Mostra-te disponível, também, para realizar uma entrevista pessoal.
  • Pontos de destaque. Toda a tua formação e jornada já consta no CV, mas certamente poderás incluir algumas das realizações mais importantes, sempre de acordo com o cargo a que te candidatas.
  • Despedida. Conclui a carta de uma forma formal mas próxima, e não te esqueças de identificá-la com o teu nome no final, para lhe dar um toque pessoal. 

NÃO, aquilo que jamais deverás incluir 

  • O teu currículo. Uma coisa é o currículo e outra coisa é a tua carta de apresentação, pelo que não deves descrever, ao detalhe, toda a informação sobre a tua experiência e formação. Incide apenas sobre os aspetos principais, que servirão de guia para que o recrutador revise o teu CV.
  • Referências pessoais. Não forneças dados pessoais irrelevantes.
  • Erros de ortografia. Pode parece algo básico, mas é uma parte fundamental para que o recrutador continue, ou não, a ler. A tua carta deve ser correta, formal e, sobretudo, sem falhas de ortografia.

A estrutura ideal

A tua carta de apresentação deve, por conseguinte, conter três partes diferenciadas:

• Saudação

• Corpo da carta

• Despedida

A saudação e a introdução na carta de apresentação, devem dirigir-se a quem a lê, ou seja, a uma pessoa em particular. Para isso, é fundamental investigar e descobrir o nome do responsável pelo processo de seleção da empresa, embora, caso não seja possível, possas sempre começar com uma saudação clássica.

O corpo da carta é a parte mais extensa do texto, o espaço adequado para demonstrar que és tu o candidato ideal para ocupar o posto de trabalho.. Podes estruturá-lo em três ou quatro parágrafos.

  • No primeiro, podes explicar o motivo da tua candidatura e fornecer dados importantes sobre a tua formação e experiência.
  • No segundo parágrafo, deverás falar das tuas competências: o motivo pelo qual consideras estar qualificado para ocupar o posto de trabalho ao qual te candidataste. Evita mencionar habilidades ou capacidades que não tenham nada a ver com o cargo.
  • No terceiro e quarto parágrafos, vais explicar de que forma te encaixas no trabalho e na empresa e, porque deverás ser o candidato ideal para preencher essa vaga, expondo as tuas conquistas e sucessos profissionais.

Como despedida, podes optar por um tom mais clássico, colocando-te à disposição da empresa ou optando por usar um tom de cumplicidade, se considerares oportuno, visando marcar a diferença.

Se quiseres ter um guia para colocar as “mãos na massa”, ou contar com modelos de cartas, podes consultar a página de onlinecv ou modelocurrículum, com modelos que podes descarregar. Além disso, podes rever as nossas dicas rápidas neste post para escrever uma carta de apresentação perfeita  e  fazer a diferença. 

Mostra todo o teu talento e não te esqueças que, juntos, mudamos o mundo!